Família


Moro na mesma casa dês que nasci, meus pais são pessoas humildes, os dois trabalham muito e apesar disto sempre tem tempo para ficarem ao meu lado e do meu irmão mesmo que as vezes sejam apenas aos finais de semana, eles sempre planejam coisa para fazermos juntos, sim como qualquer adolescente muitas vezes me incomodei com isto quando somos adolescente não conseguimos ver o quando este esforço e importante para nós, quando outros adolescentes ficariam felizes em apenas ter um pai ou uma mãe, então na verdade eu não tinha motivos para reclamar, meu irmão também não  mas apesar de temos os nossos pais ali não queria disser que nossas vida eram fácies.

Morávamos em uma casa pequena, sala e cozinha no primeiro andar dois quartos no segundo andar e um sótão. Dividi o quarto com meu irmão ate os meus treze anos e os onze dele depois meus pais reformarão o sótão para transforma em um terceiro quarto, na verdade era um quarto muito maior, meus pais quando seguirão até montar um banheiro lá em siam para mim, eles se esforçarão para me dar aquela privacidade, mas como qualquer adolescente que não sabe dar valor para as coisas reclamei de ser jogada para o sótão, demorei para percebe que era algo bom para mim.

Como já falei meus pais trabalhavam muito viviam fazendo horas extras nos trabalhos deles, para nos dar o que comer, para garantir que poderíamos entrar em uma faculdade, mas eles não podiam nos dar tudo o que queríamos os salários deles não eram altos , quando entrei no ensino médio minha amigas que tinha condições financeiras melhores que a minha estava exibindo celulares novos e como qualquer adolescente eu também queria aquela coisas, por sorte já não era uma adolescente tão ingênua quando no período do me novo quarto, então resolvi começar um emprego de meio período  e comprar aquelas coisas que meus pais não podiam nos dá.

Meus pais ficarão orgulhoso de mim, tinha um emprego , mantive minas notas altas na escola, me divertia com meus amigos, ajudei eles a comprarem coisas que meu irmão queria, o mimei talvez mais do que deveria, era uma vida difícil precisamos nos esforçar muito mas a vida começou a melhorar meu pai conseguiu um novo emprego, com um salario melhor nem ele nem minha mãe precisavam mais fazer tantas horas extras ele tentaram me convencer a deixar o meu emprego pois queria que eu me dedicasse apenas aos estudos, mas gosta de trabalhar permaneci no emprego, talvez se tivesse aceitado teria percebido que havia algo de errado com meu irmão.

Meus pais agora chegavam mais cedo em casa, antes de mim a casa estava mais bem organizada tínhamos mais tempo para conversamos sobre nossos dias, fazíamos planos dos domingos em família, as coisas realmente estavam melhores mas eu não percebia que não era assim para todos nós, meus pais também não viam mas meu irmã apenas se afastava e nos se trancava em seu quarto e não queria participar de nada.

Então ele entrou no ensino médio também eu iniciara o meu ultimo ano, e agora estávamos novamente na mesma escola minha mãe agora estava em um novo emprego, trabalha as mesma horas que o antigo emprego porem ganhava melhor, as coisas estavam indo bem após um infância com restrições, mas não estava tão bem assim não para o meu irmão cada dia mais isolado de nós, não tem como saber estas coisas afinal cada pessoa tem a sua personalidade como saber o que faz parte da personalidade da pessoa e  que é um sinal de problema?

Nossas vidas não eram fácies, mas éramos amados nos pais eram presentes em nossas vidas, nunca nos bateram ou fizeram qualquer coisa que os grandes especialistas falaram ser a causa de problemas emocionais em adolescentes, eu não consigo ver onde esta o problema o que deixei passar.

Na escola meu irmão mal falava comigo eu fazia parte do time de basquete da escola ele era do grupo de informática nós não tínhamos muitos gostos em comum amigos completamente diferentes o que demorei a ver era que os amigos dele não eram do grupo  de informática, o que demorei para ver era que ele estava ao lado das pessoas mais não era amigo delas, ele não tinha amigos, sim nossa vidas não eram fácies mas também não eram tão ruins, sempre me pergunto quando foi que aconteceu, quando foi que ele resolveu usar pela primeira vez, por que eu demorei tanto assim para perceber que ele estava doente,  que ele estava se machucando daquela forma.

Eu so tive certeza do que estava acontecendo um dia que ceguei em casa e meu quarto estava bagunçado e o dinheiro que guardava em uma gaveta tinha sumido, não era muito mas foi o que precisei para ligar a coisas para ver que o comportamento de meu irmão não era o de uma adolescente comum ele não estava bem, desci as escadas correndo aquele dia, meus pais estavam na cozinha felizes pois finalmente tinham juntado dinheiro para realizar o sonho de fazermos uma viajem em família nas férias, o sonho foi destruído naquele dia.

Eu contei a eles o que estava pensando, do dinheiro que sumira de meu quartas pessoas que muitas vezes via com meu irmão na escola mas não queria ver o motivo dele estar falando com elas, meu pais sempre respeitaram nossas privacidade, éramos responsáveis pelos nossos quartos e nossas coisas eles não entravam, não mexiam em nada que era nosso, mas aquelas coisa deu um alerta em meu pai um alerta que lhe disse que aquele era um motivo valido para olhar as coisas de meu irmão, mas infelizmente ele não precisou fazer isto.

Quando subiu até quarto de meu irmão aporta estava trancada e a única regra que tinha na casa era que a portas nunca podiam ser trancadas, porem era algo que nunca era verificado, então meu irmão podia estar fazendo isto a muito tempo. Meu pai bateu na porta chamou pelo meu irmão e nada, meu pai era um homem forte e com alguns chutes conseguiu derrubar a porta, eu estava ao lado dele quando ele conseguiu, a cena foi horrível meu irmão na cama desmaiado com baba correndo pela sua boca um injeção ao lado do braço, não pai não pensou duas vezes o pegou o colocou no carro e corremos para o hospital, meu irmão deve uma overdose, quase morrera aquela noite.

Foi o pior dia de nossas vidas ele sobreviveu por pouco, eu ainda me pergunto o que deixei passar como que não pode ver ele ai ao meu lado todos os dias e como não vi os sintomas, como não vi que ele precisava de mim, como deixei passar algo assim , não éramos os tipos de adolescentes com os problemas familiares que todos falam ser o responsável por algo deste tipo, éramos uma família unida estável e mesmo assim meu irmão se perdeu mesmo com todo o amor de nossos pais ele quase morreu para uma droga, eu repasso nossas vidas em minha cabeça em busca do sinal, em busca da dica que algo estava muito errado e não consigo achar nada, não consigo ver por que ele entrou naquele caminho, e apenas me sinto uma péssima irmã por não ter visto o quando ele precisava de mim em casa, mas será que se eu estivesse em casa eu teria mesmo impedido ele?

family of four walking at the street
Foto por Emma Bauso em Pexels.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s