O segredo da casa.


Era quase meia noite estava sozinha em minha casa, quando eu tinha três anos de idade meu pai morreu em serviço, ele era bombeiro e foi socorrer uma família em uma casa que estava pegando fogo após uma explosão de um botijão de gás. Após a morte de meu pai minha mãe conseguiu uma emprego nesta cidade onde moramos agora, eu não me lembro bem desta época minha vida sempre foi aqui e mesmo com algumas lembranças de meu pai em meu coração este lugar foi tomado pelo novo marido de minha mãe, naquela noite os dois estavam fora comemorando o aniversario de casamento dos dois.

Aquela cidade facilmente se tornou o meu lar e de minha mãe, vivemos uma vida tranquila ali diferente das minhas colegas de escola eu não tinha a mínima vontade de deixar aquela cidade, mesmo sento uma cidade pequena do interior eu sabia que aquele era o meu lar, que apenas ali eu encontraria a minha felicidade. Aquela noite eu sentia uma coisa tão boa esta minha certeza estava ainda mais forte em meu peito.

Eu estava na varanda de minha casa, olhando a lua o céu naquela cidade sempre fora tão bonito, por algum motivo quando estava ali me lembrei de uma historia de algumas colegas que fiz na escola quando eu tinha meus oito anos, eu não tinha muitos amigos na escola por algum motivo eu sentia que as outras crianças tinham medo de mim, então um grupo veio até mim três crianças da minha sala de aula, os gêmeos e a Tati, eles estavam envergonhada os gêmeos empurraram a Tati em minha direção, que envergonhada me perguntou se eu  era amiga dos fantasmas que moravam em minha casa.

Depois disto eu fiquei sabendo que a casa ficara abandonada durante alguns anos, de tempos em tempos alguma família ia morra nela, mas após algum tempo iam embora, muitos sem falar nada outros contavam historias de objetos desaparecendo, sons estranhos durante a noite, algumas pessoas relatavam ver vultos e fantasmas pelas casa, houve até duas mortes inexplicáveis, porem em todos os anos que morrei naquela casa nada destas coisas aconteceram.

Não até aquela noite.

Eu não sei exatamente por que tudo ficou bem durante quase quinze anos, mas eu nunca ouvir nada na casa nem meus pais, para nós aquela sempre foi uma casa comum nosso lar, sempre me senti bem ali feliz. Mas ali na varanda da minha casa, o meu local favorito da casa  eu estava tranquilo pensando na minha formatura no dia seguinte último ano do colégio, eu fui aprovada na faculdade da cidade vizinha, estava empolgada com o meu futuro seria a medica da cidade em alguns anos, eu já trabalha meio período no consultório do medico da cidade ele me dera muito apoio para entrar na faculdade, eu estava tranquila e fez quando ouvi o primeiro barulho.

A princípio pensei que fosse meus pais entrando, a varanda ficava na parte de trás da casa logo não veria os dois chegando, mas foi apenas um barulho de batida, depois silencio, se o som do motor do carro, sem o som de chaves, apenas uma batida na madeira. Algum animal na floresta a minha frente o sono deve deter me confundido, então foi para o meu quarto.

Pela primeira vez sentir o que era relato nas histórias antigas sobre a casa, era o início do verão o meu quarto estava frio como se fosse inverno. Liguei o aquecedor e me vesti meu pijama, quando estava indo em direção a cama outra batida, desta vez mais alta, não tinha duvida que eram dentro de minha casa não tive dúvida meus pais não haviam chego em casa, pensei que o animal que ouvirá na floresta tinha entrado, mas meu cachorro dormi ao lado de minha cama, quando isto acontecia ele estava latia e corria pela casa até encontrar o invasor. Me sentei ao lado dele, o cachorro não dormia, ele estava com os olhos abertos olhando fixamente para a porta do quarto, ele estava claramente com medo. Quando me sentei ele veio para o meu colo, fiquei ali abraçada com ele até meus pais chegarem. Adormeci sentada no chão com ele no meu colo.

          Na manhã seguinte contei para meus pais o que acontecerá, eles riam de mim, falaram que o cachorro já estava velho quinze anos já era uma idade avançada para cachorros, eu sabia disto, mas ele nunca ficará com medo de coisas na casa. Fui para o colégio era a ultima semana de aula, eu já estava aprovada em todas as matérias e não tinha mais muito o que fazer lá ia apenas para passar mais um tempo com meus amigos os gêmeos iriam estudar teatro em outro estado e Tati iria para uma escola de moda no exterior, levaria messes para revê-los queríamos aproveitas aquela ultima semana na escola, contei para eles o que acontecerá em mina casa e os três quiseram passar a noite em casa comigo, ele haviam se decepcionada muito quando na nossa infância falei que não existia fantasmas em casa.

Chegamos em casa junto com meu pai, ele fora visitar um cliente próximos de casa e chegou mais cedo, aquela noite não foi com diversão com meus amigos, meu cachorros morrera enquanto dormia em sua cama na sala, não precisei ir até ele para saber, mesmo velho ele sempre estava na porta quando o carro parava do lado de fora quando não o vi pela janela soube que algo estava errado, ele estava comigo dês o dia que cheguei naquela casa, uma cadela deu cria no quintal de casa, conseguimos casas para todos os filhos e para um, minha mãe achou que seria bom para mim ficar com um dos filhotes para me recuperar da morte de meu pai, Loki estava sempre comigo, o veterinário que foi em casa falou o que já desconfiava o coração dele parou de bater durante o sono.

Aquela noite eu não ouvir barulho ou sentir frio no quarto, chorei a maior parte da noite em minha cama, não era algo inesperado, mas isto não tornou a situação mais fácil. Na manha seguinte minha mãe estava na cozinha eu acabei me levantado mais cedo, ela estava juntando as coisas de Loki na cozinha, me pediu para doar aquelas coisas para o abrigo, eu peguei uma pelúcia que era minha eu dei para ele quando  minha mãe falou que ele ficaria em casa. Me sentei na mesa. Então de forma descontraída minha mãe começou a me perguntar o que eu ouvir na noite anterior, de onde veio o som se eu vira alguma coisa na casa, mesmo ela falando que não era nada eu tive certeza que ela ouvira e vira alguma coisa na casa durante a noite.

Meu amigos voltaram comigo da escola novamente, aquela se tornou a pior semana de minha vida; estava calor então ficamos na varanda, meus pais foram dormir no horário de sempre, quando estava chegando a meia noite eu ouvi novamente a batida, desta vez eu soube de onde vinha da cozinha, todos ouvimos, os gêmeos que estava cantando se calaram na mesma hora, Tati deu um pulo e ficou de pé ao meu lado. Cinco minutos depois uma batida mais alta, entramos na casa, ela estava fria, a batida novamente. Tati estava congelada a minha frente sem falar nada ela apenas apontou para frente.

Um grito de pânico saiu da minha baca, não pode controla ou impedir, sem duvida era um fantasmas de uma mulher segurando uma cabeça, meu pai abri a porta logo atrás da fantasma que soltou um grito mais alto do que o meu, agudo senti uma dor em meu peito e ela desapareceu. Meus pais correram até mim me abraçaram. Minguem precisou falar nada todos descemos as escadas juntos a única coisa que sabíamos era que precisamos sair dali o mais rapto possível, fomos para a casa de Tati que fica a mesma rua que a nossa.

Eu amava aquela cidade, mas após aquela noite eu não  poderia mais chamar aquela casa de lar, eu não me sentia mais segura ali, me sentia apavorada só de pensar em passar mais uma noite sequer naquela casa, consegui um quarto no campus da faculdade, meu pais conseguiram outra casa na cidade. Nós não tivemos coragem de vender a casa para outra família, só nos restava acreditar na teoria de Tati que Loki nos protegera dos fantasmas, pois ele e sua mãe já estavam na casa quando minha mãe chegou comigo na cidade, a primeira noite que os ouvir foi quando o coração de Loki começara a enfraquecer e ele já não deve mais forças para nos proteger do mal que ali vivia.       

 Entre no nosso apoia.se e ajude a aumentar os conteúdos dos blogs e do nosso Instagram https://apoia.se/eumaiseumaisalguem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s