Rosas dos anjos.


Eu tinha acabado a faculdade, era uma bióloga especializada em botânica, me mudara para uma pequena cidade do interior onde existia uma reservar ambiental onde trabalharia com várias espécies de plantas  que corriam o risco de serem extintas e que precisaria encontrar uma forma de reproduzi-las de forma artificial. Eu estava tão empolgada com aquele meu novo trabalho me sentia fazendo algo importante para o mundo agora que seria reconhecido por todos.

Como a cidade era pequena e afastada das grandes cidades o dinheiro que juntei durante o meu estágio em uma grande empresa de perfumaria e cosméticos me rendeu dinheiro para compra uma bela casa confortável, com um pelo quintal ondo poderia cultivar uma horda e construir uma estufa para as minhas pesquisas particulares. A casa tinha espaço suficiente para realizar o sonho de me casar e ter os meus filhos, aquela era a cidade dos meus sonhos, uma boa casa cerca por uma floresta, um reserva ambiental boas escolas para meus futuros filhos, tudo o que eu desejava para minha vida estava ali.

Em um final de semana quando estava trabalhando na construção da minha estufa ouvir um som estranho que não sei como descrever, tinha da floresta atrás da casa, aquela área não previdência a reservar então era comum turistas e os adolescentes da cidade caminharem por ela, ignorei o som, talvez por ter crescido em uma cidade grande com índice de violência alto após aqueles som resolvi construir uma cerca no meu terreno, não por pela minha segurança mas para os animais da floresta não destruíssem a minha horda recém planta.

A empresa que contratei para construir a certa, realizou o trabalho em uma semana, coloquei também uma cerca menor em torno da horda assim poderia ter animais no quintal, a casa estava a cada dia mais perfeita, voltei a trabalhar em minha estufa me sentindo mais segura, ouvi novamente os sons findos da floresta mas a cerca me deu uma sensação de segurança ela era alta e de difícil desse escalar um exagero para uma cidade como aquela, mas estava ao lado de uma floresta com animais perigosos, amo os animais mas sei que não é seguro deixar animais selvagem se aproximarem e queria um lugar seguro para minha família.

As semanas se passaram uma estufa estava pronta minha horada está crescendo, estava conseguindo resultados no meu trabalho  na reserva, fiz amizades com os moradores da cidade, conheci até alguém por que quem me apaixonei e tinha certeza que ele também gostara de mim tudo ia bem até uma noite em que os som misteriosos da floresta chegaram no meu quarto no segundo andar, me fazendo acordar no meio da noite assustada com o barulho.

Me levantei subir para a varanda no terceiro  andar, havia apenas um quarto amplo no terceiro andar rodeado por uma varanda que dava uma belíssima visão de todo o terreno em torno da casa, olhei por quase meia hora para a direção da floresta não ouvia nem um som além do que seria normal se ouvir em uma floresta a noite, não havia uma luz ou qualquer coisa vinda da floresta nada de mais, talvez o som que me acordou não tenho vindo de lá, voltei para cama com este pensamento, talvez fosse um pesadelo que me acordou e não o som, costumava acordar assustada quando criança sabendo que tive um pesadelo mas nunca conseguia me recordar deles.

No dia seguinte acordei cansada e desanimada, fui para o trabalho, quando cheguei lá minha chefe estava animada um dos nosso brotos estavam nascendo, um dos nossos experimentos pareciam estar dando certo iriamos conseguir reproduzir uma das plantas, a mais bela das três que precisamos reproduzir uma planta vermelha parecia uma rosa comum, para olhos desavisado seria facilmente confundida com uma rosa, mas bem no centro de cada pétala, existia uma sinal roxo igual em todas as pétalas parecia como um par de assas de anjos, por isto nos as chamávamos elas de “rosas dos anjos”, o perfume que exalava delas era suave e adocicado único, aquela rosa nascia apenas naquela floresta próxima de uma única clareira onde hoje existe apenas as ruínas de uma antiga mansão.

Após aquele dia resolvi ir ao local onde as rosas nasciam naturalmente, o lugar era silêncios, silencioso de mais, não ouvi nem um pássaro, ou qualquer tipo de animal ali, me aproximei das ruínas aquela mansão segundo historias que ouvir na cidade fora abandonada a mais de cem anos  e a vegetação não tomou conta das paredes, a grama era baixa como se alguém ainda se desse ao trabalho de aparar, não havia teias de aranhas ou sinal de qualquer inseto, mesmo aquele sento um ótimo lugar para eles, não pode deixar de me sentir desconfortável ali, eu apenas vira aquele lugar pelas fotos na reserva quando cheguei ao local onde as flores cresciam me surpreendi tirei fotos na mesma hora precisa mostrar para a  minha chefe aquilo, o campo atrás da casa estava coberto pelas rosas, não apenas as vermelhas como as que tinham na estufa, mas roxas e azuis cores incomuns para espécies de rosas peguei duas mudas de cada cor, uma para mim e uma para a reserva.

Quando cheguei na reserva com as muda, minha chefe ficou radiante ao ver as minhas fotos e as mudas, uma senhora que trabalhava na reserva anos como veterinária se surpreendeu a ver as mudas que levei, o muda que começara a brotar estava com as folhas mais bonitas aquela manhã, repedimos o experimento nas nova mudas iriamos finalmente resgatar aquela espécie, eu estava radiante com a minha descoberta.

Reproduzir a pesquisa em minha estufa, algo em meu coração me dizia que não seria seguro ter aquele trabalho apenas na reserva. Após dois dias depois de ter iniciado a pesquisa também em casa a cidade entrou na semana de comemora da aniversario da cidade, uma semana inteira com festivais, festas e feriras os habitantes faziam barracas e vendiam sus produções era um festival conhecido por muitos e repleto de turistas de varias lugares do mundo, por segurança dos animais e das plantas as reversa ficou fechada durante aquela semana, uma semana de descanso da qual eu usei para terminar de construir minha horda e minha estufa, pintei o quarto do terceiro andar onde iria fazer um escritório para mim com meus livros e tudo mais.

Estava montando o meu microscópio quando uma forte luz veio da floresta, corri para a varanda, fogo. Liguei na mesma hora para os bombeiros aquilo seria uma tragédia, quantos animais e plantas iriam morrer para aquele incentivo, corri para a reserva na mesma hora sabia que os veterinários iram precisar de ajudar para socorrer os animais, eu poderia ajudar de alguma forma. Felizmente os bombeiros conseguiram impedir que o fogo tomasse conta da floresta, poucos animais chegaram até nos, o foco do incêndio fora a mansão abandonada provavelmente algum turista iniciara o incêndio sem querer, todas as “rosas anjos” que eu encontre lá foram destruídas.

Quando voltei para estufa da reserva sabendo que era ainda amis importante que as “rosas dos anjos” crescessem pois aquelas e as minhas eram as ultimas da espécie, meu coração se partiu alguém entrara na estufa durante a noite e as destruiu todas as plantas daquela estufa estavam mortas, as ultimas da minha espécie estavam em casa, quando me aproximei da minha chefe, a ouvir murmurando em voz baixa.

“Bando de gente ignorante e supersticiosa destruíam uma espécie por medo”

Ela me contou que as pessoas da cidade não gostavam daquelas plantas, uma antiga lenda da cidade dizia que uma antiga ordem de bruxas viviam naquela mansão e que seu poder magico vinha daquelas rosas, e que sempre que elas voltavam a florescer era por que em algum lugar do mundo uma nova bruxa da ordem nascera e eles destruíam todas as rosas para destruir o poder desta nova bruxa para que ela voltasse a ser uma pessoa comum.

Sim uma historia de terror comum feita para assustar crianças anoite, sem duvidas fora as pessoas que acreditam nesta historia que colocaram fogo nas rosas da ruína, eu não contei que tinha levado mudas para minha casa, não poderia correr o risco das pessoas invadiram a minha casa  para destruí-las também. Me chefe pediu demissão eu fiquei em seu lugar ela ficou arrasada com a destruição das flores se mudou para longe dali, eu guardei segredo sobre o que tinha em minha estufa, a deixei trancada sempre que não estava nela, comprei o terreno ao lado de minha casa construí uma estufa maior levei as “rosas dos anjos” para lá, aquela estufa ficou cheia das rosas em alguns meses, então enviei mudas para a minha ex-chefe contando o meus segredo, esta me pediu para enviar mudas para outros botânicos em vários lugares do mundo, a espécie estava salva.

Após ter enviado as mudas eu sabia que os moradores poderiam descobrir alguém poderia ter reconhecido quando levei ao correio mesmo que eu tenho enviado as mudas sem as flores. Então um dia quando cheguei em casa e vi a luz da minha estufa n o fundo da minha casa acessa onde as minhas primeira mudas estavam eu desconfiei que poderia ser alguém tentando destruí-las, eu já tinha notícias dos outros botânicos que eles conseguiam reproduzir as flores em suas estufas iria partir o meu coração mas se fosse acalmar as pessoas da cidade eu poderia deixar elas destruírem as minhas mudas a espécie já estava salva e longe da loucura daquela cidade.

Mas quando entrei na estufa eu sabia que aquela mulher não era moradora da cidade, àquela altura eu já conhecia a cidade toda, era uma mulher bela com cabelos longos trançados nas costas  um olhar profundo um olho de cada cor, ela abriu um belo sorriso ao me ver naquele momento eu me lembrei de meus sonhos os pesadelos e os bons, não eram sonhos eram aulas, aulas de magia, aulas sobre as “rosas dos anjos”, aulas de como salvar a ordem das bruxas, aulas de como recuperar o poder de minha família, aulas de como ser uma a líder das bruxas.  

  Entre no nosso apoia.se e ajude a aumentar os conteúdos dos blogs e do nosso Instagram https://apoia.se/eumaiseumaisalguem

Nós siga no Facebook para receber notificações de todos as postagem dos blogs e novidade https://web.facebook.com/EuMaisEuMaisAlguem/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s