Sucumbir ou Lutar?


Estava em um hotel a primeira vez que entrei em contado com o sobrenatural, quando criança era fissurada por histórias de terror, passa horas lento livros e assistindo filmes, mas quando conheci o real quando vi o que acontecia neste mundo desejei nunca ter conhecido este lado do mundo, mas uma vez que você conhece o sobrenatural não tem mais volta, o terror passar a fazer parte de sua vida, o medo e o sentimento que passa a dominar os nosso corações a dor e o trauma daquela experiência transformam a sua para sempre, você tem apenas duas opções ou você sucumbe ao terror ou você luta contra.

Eu estava em um hotel a beira da estrada, estava com meu noivo minha irmã e seu marido, estávamos a caminho das montanhas a antiga propriedade da família que prudência a um tio distante que havia falecido a algumas semanas, ele deixara uma grande propriedade para nós. Estávamos a caminha para descobrirmos o que havia ocorrido com nosso tio. A morte de nosso tio foi estranha ele fora encontrado em sua casa após quase duas semanas após sua morte um amigo fora visita-lo e o encontrou no meio da casa com o pescoço quebrado, a casa era teria não havia sinal de que ele subira em algum lugar, não havia sinal de suicídio minguem sabia exatamente como o acidente ocorrei nada na sala dava sinal de como ele quebrara o pescoço daquela forma, os policiais concluíram que so poderia ser um caso de assassino, que ele não morrerá em sua casa mas alguém o colocará lá mas o assassino fora inteligente não deixará qualquer resquício de sua presença na casa, isto me deixou com receio de ir para aquela casa longe da cidade, mas não tínhamos escolha precisávamos cuidar das coisas mesmo com os nosso corações nos dizendo que ir para aquela casa não nos traria algo bom, ele não fora o primeiro membro de nosso família a morrer lá, então estávamos decidias a vender aquela casa.

Estávamos no hotel, lá descobrimos o que vender a casa não era algo que poderíamos fazer ela se tornara nossa responsabilidade, ela apenas aumento a sensação de medo e terror que a nossa experiência com o sobrenatural deixou em nossos corações. O hotel não fica a três horas da casa, mas já era tarde da noite não haveria minguem lá para nós dá a chaves da casa dormir no carro não era uma opção, então quando vimos o hotel não tivemos duvida em parar e ter uma boa noite de sonos estávamos no carro o dia todos em um dia de calor intenso todos precisamos de um banho e relaxar. Os nosso quadros eram um do ladro do outro, eu tomei meu banho antes de meu noivo, adormeci enquanto ele tomava o dele, andes mesmo de comer alguma coisa eu estava tão cansada, aquele local me deixou mais sonolenta do que já estava,  não levou muito tempo para que dormisse.

Eu acordei algumas horas depois meu noivo já estava adormecido ao meu lado, ele deixaram para mim um lanche que pegara em alguma máquina, meu estomago roncava sem dúvida eu acordei por conda da fome, sair da cama devagar e o mais silenciosamente possível não queria acordar o meu noivo, ele dirigirá por mais tempo devia estar exausto, acendi apenas a luz do banhei me sentei próxima a porta para comer, eu havia dormindo pouco sabia que não era o suficiente, mas estava totalmente desperta não iria conseguir dormir se soltasse para cama, peguei um dos livros que estavam em uma estante do quarto, um romance bobo e desconhecido, comecei a ler a historia de amor de uma jovem adolescente com o arruaceiro da cidade, quando estava lendo a declaração de amor da protagonista par ao seu amado, ouvi um ruído estranho no quarto ao lado, me assustei, parei de ler para prestar atenção nos sons a minha volta nada aconteceu, algum animal da floresta atrás do hotel deveria esta em suas aventuras noturnas, olhei no relógio eram 2:30 da noite, eu sabia que devia voltar para a cama, mas falta apenas mais alguns capítulos do livro e apesar da história simples eu me apegara a protagonista e queria saber se ele conseguirá ficar com seu amado, então voltei ao livro, mas nunca soube se eles tiveram ou não um final feliz.

Após ler apena mais algumas linhas do livro o ruído recomeçou mais forte, meu coração disparou algo estava errado meu inconsciente por algum motivo sabia que aquele barulho não era algo natural, que era algo perigo algo que poderia me matar. Eu sabia que precisávamos deixar aquele lugar o mais rapto possível, coloquei o livro no chão foi acordar o meu noivo, ele roncava alto sem duvido o ruído não era alto o suficiente para acordá-lo, o sacudi lentamente ele levou alguns minutos para acordar, me olhou nos olhos vi os olhos dele se arregalando  o medo e o pavor tomando conta dele, o ruído tinha parado, eu estava congelada sabia que tinha algo atrás de mim aquela reação dele não poderia ser uma brincadeira eu podia sentir o medo dele, então algo o levantou da cama, uma mão invisível  ele gritou a mão invisível bateu o corpo dele contar a parede com força farias vezes, o barulho do impacto fora alto, o grito de dor dele fora igualmente alto ele lutava para solta algo de seu pescoço, após o terceiro impacto contra a parede ele parou de lutar, foram mais dois impactos antes do corpo dele ser solto na cama a mancha de sangue na parede deixará claro que ano havia mais o que eu fazer por ele, o sangue manchou os lençóis, eu ainda estava congelada o medo tomou conda de mim só conseguia pensar que eu seria a próxima.

O grito de minha irmã no quarto ao lado que me tirou do congelamento, me relembrou que eu podia me mexer, de como me levantar, corri para a minha irmã, ela esquecerá de trancar a porta de seu quarto, vi uma cena semelhante a que acorreram antes minha irmã na beira da cama o seu marido erguido por uma mão, seu corpo sento batido contra parede repetitivas vezes, uma luz azulada com o interior avermelhado em uma formado humanoide, com o braço erguido, vi o movimento da mão daquele coisa se abrindo meu cunhado caindo na cama como o meu noivo, o sangue manchando a parede e a cama. Fui ate a minha irmã a peguei pelo o braço a puxei ele se assustou, só ali ele percebeu a forma e luz no quarto, que s evirou para nós, um sussurro gélido em nosso mente, um sussurro que apenas aumentou o nosso terror que me deixou tremendo incontrolavelmente, ele nos falou apenas uma frase.

“Sua família será destruída, aquela casa será minha irei destruir a todos que tentarem me impedir de ter o que é meu, eu irei destruir a todos terei a minha vingança contra este mundo”    

Aquele ser despareceu, eu abracei a minha irmã, o hotel simples e arrumo se transformou em ruínas, sujas com as paredes mofadas, o local deveria estar abandonado por anos, com esforço para parar de tremer com  minha irmã chorando de forma incontrolável conseguir leva-la para fora para o carro, a coloquei no banco do passageiro, naquele momento eu soube o que matará meu tio, por que ele vivia naquela casa por que eu deveria ir morar lá, eu devia continuar a luta de nossa família eu precisa impedir que aquela criatura conseguir realizar a sua vingança, eu não iria sucumbir ao terro iria lutar iria encontrar uma forma de destruir aquele ser, outras pessoas deviam lutar contar o sobrenatural eu irias encontrara-las iria conseguir aprender a eliminar cada uma das criaturas sobrenaturais que poderiam existir no mundo, eu iria lutar para que as outras pessoa não precisassem passar por experiências como aquelas, eu consegui lutar.

Minha irmã, minha amada irmã não aguentou, sucumbiu ao pavor que aquela criatura colocou em seu coração,  ela tentou lutar também mas os pesadelos como a morte de sus marido a dor de não ter mais ele ao seu lado, a dor daquela saudade junto com o medo que ela sentia o tempo todo, levou a minha irmã a cometer suicídio, eu não pode fazer nada por ela, eu estava tão focada em lutar que não percebia que a minha presença não era o suficiente que a dor dela era muito mais intensa que a minha,  que a vida dela havia sido destruída de tal forma naquela noite, que a lama dela fora destruída aquela noite que não havia o que eu poderia fazer por ela, ela jamais iria conseguir viver com o medo que aquela experiência enraizou em nosso corações ela não fora capaz de lutar contra aquela situação, e eu não fui capaz de ajuda-la, mas eu não iria mais permitir que outras pessoas passassem por isto eu iria destruir qualquer ser sobrenatural que encontrasse iria caça-los e eliminar todos eles de nosso mundo.

Entre no nosso apoia.se e ajude a aumentar os conteúdos dos blogs e do nosso Instagram

https://apoia.se/eumaiseumaisalguem

Nós siga no Facebook para receber notificações de todos as postagem dos blogs e novidade 

https://web.facebook.com/EuMaisEuMaisAlguem/

Entre também no nosso discord para discutir sobre as nossas histórias, sobre suas habilidades de escrita e trocar ideias sobre nossas histórias e trabalhos.

https://discord.gg/4k38Jdu

Entre na nossa comunidade:

https://www.orkut.br.com/MainCommunity?cmm=72750

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s